RAIS 2017 revela crescimento de 221 mil empregos - Trabalho Hoje

PUBLICIDADE

Compartilhe no Facebook
Siga-nos no Twitter

Opinião

rais-2017

28/09/18 | RAIS 2017 revela crescimento de 221 mil empregos

O Ministério do Trabalho divulgou os dados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS – referente ao ano de 2017. O total de vínculos empregatícios chegou a 46.281.392, com uma  variação positiva de 221.392 vínculos em relação ao ano de 2016 (Gráfico 1). Este crescimento concentrou-se totalmente nos empregos estatutários do serviço público, com 344,5 mil. Os celetistas, na sua maioria de empresas privadas, tiveram uma perda de 258 mil. As demais categorias de menor expressão compuseram o resultado.

O número de estabelecimentos (8.2 milhões) ficou estável, com uma ligeira perda de 19.2 mil estabelecimentos. Do total, 3.9 milhões tinham empregados e 4.3 milhões não tinham empregados (RAIS Negativa).

Todas as regiões geográficas apresentaram variação positiva, a exceção da região Sudeste, face aos resultados negativos dos Estados do Rio de Janeiro (-114,7 mil) e São Paulo(-65.8 mil).

Em nível Setorial, destaque absoluto para Administração Pública, com 369,2 mil novas vagas, e destaque negativo para a Construção Civil, com 146.4 mil empregos perdidos.

Os maiores estabelecimentos apresentaram variações positivas na criação de vagas, nas faixas de 250/499, 500/999 e + de 1000 empregados, respectivamente com 2,0%, 3,7% e 0,9%.

O número de deficientes também aumentou em 22.8 mil vínculos, alcançando o patamar de 441.3 mil.

Por grau de instrução, o destaque positivo foi para o Ensino médio completo e Superior completo. As  faixas de menor instrução apresentaram variação negativa em 2017. Por Faixa etária, a maior criação de vínculos ficou na faixa de 40/49 anos, com 225,7 mil, e a menor variação na faixa de 20/29, com -154,7 mil. Contingente total por gênero: Homens cresceram 0,4% e Mulheres 0,5%.

O mercado de trabalho continua com a sua trajetória de busca da igualdade entre os gêneros, atualmente 56% são homens e 44% mulheres. A mulher tem uma remuneração média de 85,1% do que ganham os homens. Porém a boa notícia é que esta diferença vem diminuindo ano após ano. No ano de 2017 a remuneração média da mulher subiu 2,6%, enquanto a dos homens apenas 1,8%, com média ficando em 2,1%.

Um resultado positivo do emprego formal após dois anos seguidos de quedas expressivas, apesar de calcado no setor público. Podemos esperar com certeza um bom resultado para o ano de 2018, já adiantados pelos números mensais do CAGED.

Para mais informações sobre a divulgação da RAIS 2017, consulte o portal oficial do MTE.

Gráfico 1

2018-09-28_165621

por: Rodolfo Torelly, Especialista em Mercado de Trabalho.

    Os comentários não representam a opinião do portal, sendo de inteira responsabilidade de seus respectivos autores. Comentários impróprios ou que contenham links e dados pessoais serão excluídos.

    Deixe uma resposta

    Voltar
    

    ® 2018 Trabalho Hoje | Termos de Uso | Política de Privacidade | Desenvolvido por Informal Informática